Alabardas, Alabardas (Em Portugues do Brasil)

Jose Saramago
As ultimas paginas escritas por Jose Saramago em uma edicao especial, acrescida de ensaios de Roberto Saviano, Fernando Gomez Aguilera e Luiz Eduardo Soares. O desenho da capa e de Gunter Grass.Ao falecer, em junho de 2010, Jose Saramago havia deixado um ultimo projeto inconcluso em seu computador. Sob o titulo de Alabardas, alabardas, espingardas, espingardas um trecho retirado da obra Exortacao da guerra, de Gil Vicente , o premio Nobel portugues criava a historia de Artur Paz Semedo, um homem comum que trabalha na fabrica de armas Producoes Belona S.A.Paz Semedo e o funcionario exemplar que nunca questionou as ordens de seus superiores ou se angustiou com a finalidade dos artigos fabricados na empresa. Pelo contrario, sentia mesmo certo orgulho do renome da firma e ambicionava dirigir a area de armamentos pesados. Porem, sua mulher, Felicia, uma pacifista radical a ponto de alterar o seu primeiro nome, deixou-o por nao suportar mais conviver com o oficio do marido. Ha sinais por toda parte de que ele ja nao vivera com uma consciencia tao tranquila.Nesta breve narrativa ja se pode sentir toda a forca e beleza tipicas da obra de Saramago, que sem duvida gestava ali um romance notavel sobre a condicao humana e a banalidade da violencia. A presente edicao postuma traz ainda ensaios iluminadores de Fernando Gomez Aguilera, Roberto Saviano e Luiz Eduardo Soares que prestam aqui uma especie de homenagem a Saramago ao comentar as derradeiras paginas de um dos maiores autores da lingua portuguesa.

Reviews

No reviews
Item Posts
No posts